Processo de Microfusão

O processo de microfusão é uma forma econômica de se fabricar componentes com excelente precisão dimensional e impecável acabamento superficial, reduzindo ou eliminando operações de usinagem. É o processo de fundição mais antigo que se tem conhecimento. Provas arqueológicas encontradas em várias partes do planeta sugerem que o processo de fundição por cera perdida tenha iniciado na Idade do Bronze, cerca de 4000 anos A.C.. Trata-se de um processo industrial com rigorosos e refinados sistemas de controle em cada etapa de fabricação. Basicamente, a produção de peças por microfusão pode ser dividida em nove etapas principais, descritas a seguir:

1A Microfusão é um processo complexo que se inicia com a injeção dos moldes em cera na ferramenta (molde metálico). A Fundimazza conta com injetoras automáticas e profissionais especializados, garantindo fidelidade da peça em cera.

2O molde em cera é, a rigor, um modelo do que será exatamente a peça microfundida. Para garantir a fidelidade do molde, é necessário rebarbá-lo, ou seja, retirar cuidadosamente finas arestas que, mesmo sendo quase imperceptíveis, não fazem parte da peça.

3Após a rebarbagem, os moldes ainda em cera são, por meio de processo térmico, unidos a um canal também injetado em cera, o que os deixa com a aparência de um cacho.

4Os moldes montados em cachos recebem nesta etapa várias camadas de material cerâmico refratário especial, com rigoroso controle de umidade e temperatura na sala de banho.

5Após os moldes serem montados em cachos e revestidos de material refratário especial, são enviados à autoclave, que extrai a cera do interior dos cachos por meio de vapor d´água super aquecido a alta pressão. Os espaços anteriormente preenchidos com os moldes em cera ficam, então, vazios.

6Para adquirir maior resistência mecânica e ao choque térmico, os moldes cerâmicos já decerados são levados ao forno a 1100°C para calcinação.

7Depois de calcinados, os moldes cerâmicos são cuidadosamente envasados com aço líquido, que por gravidade vaza para o molde todo, formando as peças brutas, ou seja, unidas ao canal.

8As peças são separadas do canal por corte, são lixadas, recebem o acabamento específico (jateamento, tratamento térmico, gravadas por micro-pontos, etc.) e passam por rígida inspeção antes de serem enviadas para o cliente.

9Todas as peças passam por análises químicas através de um espectrômetro de emissão óptica e quando necessário, por ensaios mecânicos e metalográficos.